O apoio da Ford e da GM ao Nazismo de Hitler

O General Motors e o Nazismo

A General Motors, por intermédio de sua subsidiária alemã Opel, foi o maior fabricante de carros e caminhões no Terceiro Reich. Desde o início, a GM conscientemente produziu em massa carros e caminhões para as forças armadas alemãs, tornando-se uma importante e indispensável aliado no rearmamento nazista.

Imagem


Entre os projetos, o Blitz, que se tornou o esteio da Blitzkrieg, que conquistou a Europa. A GM, inclusive, escondeu que controlava a Opel por meio de comitês executivos especiais e diretorias. Depois da Guerra, a GM ainda ficou com todo o lucro resultante do trabalho escravo nas fábricas da Opel na Alemanha.

Após uma investigação do Congresso, a GM tentou esconder os fatos e pressionou Washington para esconder um relatório especial sobre as atividades da empresa e sua colaboração com o nazismo. A GM, inclusive, tenta bloquear esforços de pesquisa de seu envolvimento prolongado e rentável no genocídio nazista. A série do link acima traz todo o relato da lucrativa e entusiasmada colaboração da GM com o regime genocida nazista.

“O apoio da GM ao Nazismo foi tão importante e apreciado, que, em agosto de 1938, oexcecutivo senior da General Motors na Alemanha, James D. Mooney, recebeu a condecoração com a grande cruz da suástica alemã por seu notável serviço ao Reich.

Fonte: http://en.wikipedia.org/wiki/History_of_General_Motors

Segundo Albert Speer, chefe dos armamentos nazistas, em arguição no Congresso Alemão, a Alemanha jamais poderia ter vencido a Polônia 1939 sem a tecnologia da General Motors.

O apoio da Ford ao Nazismo

Imagem

O mais marcante de tudo isso é o fato de que Henry Ford hoje é visto como um dos maiores incentivadores de Hitler no tema “ódio aos judeus”. Em 1920 Ford adquiriu um texto datilografado forjado, que convenceu-o da existência de uma conspiração judaica maléfica e internacional, determinada a dominar o mundo pela manipulação indireta de governos, jornais e sistemas econômicos. Esse material era chamado de “Os Protocolos dos Sábios do Sião”.

Imagem
Ford não só acreditou nisso, como decidiu usar seu poder para abastecer o mundo com a nova modalidade de ódio aos judeus. Para isso, comprou um jornal falido, o “Dearborn Independent”, que publicou “Os Protocolos” por 91 semanas seguidas. Depois, publicou a série numa obra chamada “O Judeu Internacional” (“The International Jew”). Este jornal era publicado semanalmente, e sua independência editorial estava garantida pelo próprio Henry Ford, então o homem mais rico dos Estados Unidos, que não necessitava e nem aceitava publicidade na sua publicação. O jornal e sua ideologia anti-semita retratavam a linha de pensamento de Ford naquele momento.”…”

http://autoetecnica.band.uol.com.br/site/index.php/a-ford-e-o-apoio-ao-nazismo

Anúncios

4 comentários sobre “O apoio da Ford e da GM ao Nazismo de Hitler

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s